Perguntas frequentes

 

O Campus France Brasil está localizado em São Paulo, mas faz atendimento para todo o Brasil. Não existem escritórios do Campus France em outras cidades.

O Campus France Brasil faz atendimento presencial, de segunda a sexta, das 13h às 17h.

Atendimento telefônico, de segunda a sexta, das 9h às 17h e por e-mail.

Tel: (11) 3818-2888

E-mail: brasil@campusfrance.org

Muito embora o nível de francês do candidato não seja o único critério a ser avaliado, uma instituição francesa pode recusar dossiês que não atendam aos pré-requisitos do curso. 
Não, o nível de francês não é o único critério levado em conta pela instituição francesa quando da análise de um dossiê. O seu dossiê será estudado globalmente, segundo diversos critérios: nível acadêmico, pertinência do projeto em relação à sua formação anterior, motivações, etc.
O curso de francês oferecido antes do início das aulas não visa ensinar o idioma, mas reforçar os conhecimentos previamente adquiridos pelos candidatos aprovados. O simples fato de a instituição francesa oferecer um curso antes das aulas, não significa, de forma alguma, que o conhecimento do idioma não seja requerido no momento da candidatura.

A entrevista Campus France pode ser realizada em qualquer uma das seguintes capitais brasileiras: Aracaju, Belém, Belo Horizonte, Brasília, Curitiba, Florianópolis, Fortaleza, Manaus, Porto Alegre, Recife, Rio de Janeiro, São Luís, São Paulo e Salvador.

Após ter efetuado e validado o pagamento da taxa Campus France, você receberá por meio da caixa de mensagens em seu espaço pessoal Campus France uma mensagem de orientação explicando como agendar sua entrevista na cidade mais próxima de sua residência. Caso deseje realizar a entrevista em outra cidade, entre em contato com nossa equipe.

No momento adequado, ou seja, após o cumprimento das etapas que antecedem a realização da entrevista, você receberá na caixa de mensagens de seu espaço pessoal Campus France todas as orientações necessárias para realizar o agendamento. Em algumas localidades, a entrevista é agendada por telefone; em outras, o agendamento é feito por e-mail. O dia e horário da entrevista serão combinados diretamente entre você e o entrevistador. Não deixe para agendá-la de última hora! Os entrevistadores Campus France podem não ter disponibilidade para atendê-lo de um dia para o outro. Organize-se para realizar as etapas do procedimento em tempo hábil. As entrevistas nunca podem ser agendadas pelo espaço pessoal on-line Campus France.
Sua entrevista Campus France NÃO pode ser agendada por meio de seu espaço pessoal. Quando seu pagamento for validado, você receberá em sua caixa de mensagens Campus France as orientações de como agendar a entrevista. Dependendo da localidade, o agendamento é feito por telefone ou por e-mail.

Não. A entrevista deve ser realizada presencialmente.

Não. O procedimento Campus France acontece em etapas, que devem ser cumpridas na ordem. Sendo a entrevista a última das 6 etapas deste procedimento, ela só poderá ser realizada uma vez cumpridas as 5 etapas anteriores:

Etapa 1: criação do espaço Campus France

Etapas 2: preenchimento do formulário on-line Campus France

Etapa 3: registro e validação das candidaturas

Etapa 4: submissão

Etapa 5: pagamento da taxa CampusFrance

Etapa 6: entrevista

Você pode acompanhar o procedimento através de seu espaço pessoal. Nele você sempre receberá um aviso sobre o próximo passo.

A entrevista presencial Campus France é obrigatória e deve ser realizada em uma das 13 cidades brasileiras onde existem entrevistadores cadastrados.

A entrevista Campus France tem a função de fornecer elementos de análise do projeto de estudos que vão além da documentação apresentada. O relatório da entrevista é disponibilizado on-line unicamente para a consulta das instituições francesas e das autoridades consulares.

No caso da candidatura via Campus France, apenas as universidades/escolas francesas têm a competência para decidir se aceitam ou não o estudante. A entrevista Campus France fornece elementos para a avaliação do candidato em relação às suas motivações, seu percurso de estudos, seus conhecimentos sobre os cursos para os quais está se candidatando e seu nível de francês. O Campus France não recusa ou admite candidatos aos estudos na França. 

Não. O parecer do entrevistador é confidencial. Apenas a equipe Campus France, as instituições francesas de ensino conectadas à plataforma Campus France e as autoridades consulares possuem acesso a essa informação.

Não. A entrevista é uma conversa de duração média de 30 minutos.

De uma forma geral, a entrevista abordará os temas ligados ao seu percurso de estudos e seus objetivos acadêmicos na França.  Você deve dizer o porquê de ter escolhido estudar na França e o que ela representa para o seu projeto de estudos. Além disso, comente as formações para as quais está apresentando candidatura ou foi admitido mostrando que possui conhecimento sobre os programas oferecidos por cada uma delas e explicite o porquê de suas escolhas. Na entrevista Campus France, você deve falar de suas motivações acadêmicas, mas também pessoais e profissionais, que o levaram a escolher este caminho de estudos.

Uma entrevista de candidatura aos estudos superiores na França deve idealmente ser realizada, parcialmente ou integralmente, em francês. O nível de expressão e de compreensão oral em francês do candidato é avaliado na entrevista, muito embora esta avaliação não substitua de forma alguma a comprovação da proficiência no idioma mediante um teste/diploma oficial de língua francesa (ver mais informações no item “Testes de francês”). Os estudantes que estão postulando a formações ministradas em inglês poderão realizar a entrevista em português.

No Brasil, apenas as universidades públicas têm competência para reconhecer um diploma estrangeiro. Para saber mais, acesse a rubrica “Revalidação de Diplomas” a partir da página inicial do site do CampusFrance Brasil (www.bresil.campusfrance.org)

Não. Os estudantes candidatos aos estudos na França devem cumprir as condições de seleção determinadas pela instituição francesa de ensino. Cada instituição tem total autonomia para adotar seu próprio processo seletivo, calendário e relação de documentos solicitados. Não é necessário, portanto, que o estudante obtenha um reconhecimento oficial do ministério francês da educação em relação aos seus diplomas brasileiros para poder postular aos seus estudos na França. A universidade/escola é autônoma para reconhecer o percurso de estudos anteriores do candidato e decidir em qual nível de estudos ele poderá ser aceito. 

Não. Na França, após a obtenção de um diploma de Master, Professionnel ou Recherche, você deve entrar em contato com o futuro orientador de doutorado para verificar as condições de admissão em sua equipe de pesquisa. A entrada em doutorado não se dá automaticamente, mas passa por uma decisão do orientador francês.

No Brasil, o acesso ao doutorado não é possível sem que antes o diploma anterior obtido na França tenha sido reconhecido como um mestrado por uma universidade pública brasileira. É mais comum que um diploma de Master Recherche seja reconhecido como mestrado de pesquisa do que um diploma de Master Professionnel.

Estudos (5)

As universidades francesas outorgam os chamados "diplomas nacionais", que são reconhecidos pelo Estado e válidos em toda a Europa.

O diploma de Licence na França corresponderia a um diploma de nível de graduação no Brasil. A Licence é acessível após o Baccalauréat (diploma que atesta o fim do ensino médio ao mesmo tempo que permite o acesso ao ensino superior na França) e é realizada em 3 anos, totalizando 180 créditos (6 semestres de 30 créditos).

O diploma de Master organiza-se em 2 anos e corresponde a 120 créditos após a Licence. No Brasil, o diploma de Master corresponderia a uma pós-graduação. O 1º ano de Master (M1) é uma etapa comum. No 2º ano (M2), o estudante opta pela via acadêmica de pesquisa chamada Master Recherche, ou pela via profissionalizante chamada Master Professionnel.

L1 é o primeiro ano da Licence

L2 é o segundo ano da Licence

L3 é o terceiro ano da Licence

M1 é o primeiro ano do Master

M2 é o segundo ano do Master

O diploma de Master Recherche seria aquilo que no Brasil conhecemos como mestrado, ou seja, uma formação com ênfase acadêmica voltada para a pesquisa.

Já o Master Professionnel seria aquilo que aqui conhecemos como especialização, ou seja, uma via profissionalizante de estudos, voltada para o mercado de trabalho. Por esse motivo, o Master Professionnel costuma conter em sua grade estágios práticos de três a seis meses de duração.

O ano letivo francês tem início em setembro/outubro de cada ano e término em junho do ano seguinte. Por isso, o ano letivo na França, diferentemente do Brasil, sempre é indicado da seguinte forma: “2010-2011”, “2011-2012”, “2012-2013” etc.

A Licence tem sempre início em setembro/outubro, ou seja, no início do ano letivo francês. Não há possibilidade de ingressar em uma Licence na França no começo do ano, a não ser que o estudante esteja indo para a França dentro de um programa de intercâmbio, que é um acordo firmado entre sua universidade no Brasil e a instituição francesa de ensino.

A candidatura para a Licence acontece sempre no começo do ano para as aulas que terão início somente em setembro/outubro. Algumas universidades podem eventualmente oferecer cursos intensivos de francês antes das aulas, ao longo do mês de julho.

No caso do Master, a grande maioria tem início em setembro/outubro de cada ano, mas eventualmente podem ocorrer cursos com início em janeiro, principalmente nas grandes écoles, écoles de commerce, écoles privées etc.

Ela está atualmente fixada em R$500,00.

Não, de forma alguma. Ela se refere a uma taxa administrativa para a realização do procedimento CampusFrance como um todo. Nem todos os estudantes que apresentam candidatura são aceitos. Essa é uma decisão final da instituição francesa de ensino superior que avaliará o dossiê.

O pagamento é realizado por depósito identificado. Quando chegar o momento de realizar o pagamento da taxa, você receberá as orientações necessárias na caixa de mensagens de seu espaço pessoal Campus France. Acesse-a regularmente.

Não há um boleto de pagamento. O pagamento é realizado por depósito identificado, na boca do caixa ou por transferência bancária.

A isenção de taxa diz respeito aos estudantes previamente aceitos nos estudos na França, nos casos abaixo:
  • Bolsista do governo francês (Eiffel, DGA, Quai d'Orsay, etc);
  • Bolsista da AUF (Agence Universitaire de la Francophonie);
  • Bolsista da União Européia;
  • Bolsista Erasmus Mundus;
  • Titulares do diploma francês de baccalauréat obtido nos últimos 4 anos.
Para realização de candidatura via plataforma Campus France, não há isenção de taxa.

Para poder apresentar sua candidatura via plataforma Campus France, você deve pagar a taxa Campus France normalmente. Caso venha a obter a bolsa*, você deverá nos enviar o comprovante de concessão da mesma e solicitar o reembolso da taxa previamente paga.

*No caso de candidaturas efetuadas via plataforma Campus France, somente aqueles que vierem a obter a Bourse d’Excellence Eiffel poderão solicitar reembolso da taxa Campus France.

No caso específico das candidaturas via plataforma Campus France, apenas haverá reembolso para aqueles que obtiverem uma das bolsas de estudos que dispensam da taxa*. Como o calendário de candidatura aos estudos na França nem sempre é o mesmo do calendário de candidatura à bolsa, pode acontecer de o estudante ter que pagar a taxa Campus France para apresentar sua candidatura e só depois receber o resultado da bolsa. Neste caso, mediante um comprovante de concessão de bolsa, o estudante poderá solicitar o reembolso da taxa CampusFrance.

Pagamentos realizados indevidamente não serão reembolsados. Por isso, é muito importante que a taxa seja paga somente quando você receber uma mensagem de orientação para realizá-la.

Estudantes que passaram pelo procedimento pré-consular e não obtiveram o visto por motivo de dupla cidadania não serão reembolsados.

Outros casos de reembolso são possíveis, mas eles não são aplicáveis aos estudantes que realizarem a candidatura via plataforma Campus France, somente àqueles que já possuem uma carta de admissão em uma instituição francesa.

*No caso de candidaturas efetuadas via plataforma Campus France, apenas aqueles que vierem a obter a Bourse d’Excellence Eiffel poderão solicitar reembolso da taxa Campus France.

Cada instituição de ensino tem autonomia para definir o nível de francês exigido, que pode variar de acordo com o curso e o grau dos estudos. Em geral, exige-se no mínimo um nível intermediário-avançado (B2), porém há casos de cursos que exigem nível avançado. Informe-se sobre isso diretamente com instituição de seu interesse antes de iniciar sua candidatura.

Não. Normalmente é exigido que se apresente uma comprovação de um teste oficial.

Sim, nas Alianças Francesas, centros oficiais de aplicação dos exames no Brasil.

As datas de aplicação das provas no Brasil devem ser consultadas junto às Alianças Francesas. As inscrições nas provas acontecem em geral um mês antes da data do exame. Programe-se para realizar a prova a fim de obter o resultado dentro dos prazos de candidatura.

Em média, o resultado de um teste de proficiência leva até 30 dias para ser divulgado. No caso do DELF/DALF, o diploma em si pode levar alguns meses para ser emitido. No entanto, o candidato recebe um atestado provisório com o seu desempenho e a pontuação obtida. Este atestado pode ser usado para a comprovação do nível de francês.

Para comprovar um nível avançado de francês você deve possuir um DALF C1 ou C2, um TCF 5 ou 6 ou um TEF 5 ou 6.

Para comprovar um nível intermediário de francês você deve possuir um DELF B1 (intermediário) ou B2 (intermediário-avançado), um TCF 3 ou 4 ou um TEF 3 ou 4.

TCF significa Test de Connaissance du Français, um teste linguístico do Ministério francês da Educação Nacional destinado ao público não francófono que deseja validar seu conhecimento no idioma. Existem principalmente dois tipos de TCF: DAP e TP.

O TCF DAP se destina única e exclusivamente aos candidatos estrangeiros que estão preenchendo uma Demande d’Admission Préalable (DAP). A DAP consiste em um formulário de candidatura ao primeiro ou segundo ano de graduação (L1 ou L2) em uma universidade francesa ou a qualquer nível de estudos em uma Escola Nacional Superior de Arquitetura.

O TCF TP (Tout Public) destina-se a todos aqueles que desejam realizar candidaturas aos estudos na França em níveis L3, M1 ou M2 em uma universidade francesa ou em qualquer nível de estudos em écoles, grandes écoles, etc.

O TCF TP (Tout Public) é composto de provas obrigatórias e complementares.

As obrigatórias são:

  • Compreensão oral
  • Estruturas da língua
  • Compreensão escrita

As complementares são:

  • Expressão oral
  • Expressão escrita

Verifique junto à instituição francesa quais são as provas do TCF que deverá apresentar no momento de sua candidatura: somente obrigatórias ou obrigatórias mais 1 ou 2 facultativas.

Sim. Consulte o site do CIEP. Programe-se para realizar a prova com tempo hábil para realizar sua candidatura.

Depende do curso. Existem cursos de Master, Mastère e MBA que são ministrados em inglês. Para conhecê-los, consulte o catálogo das formações em inglês. Não há diplomas de Licence ministrados em inglês, assim, é preciso ter proficiência no idioma francês para poder apresentar uma candidatura. O mesmo é válido para um Master ministrado em francês.

Não. Por se tratarem de diplomas com validade indeterminada, se você já tem um DELF/DALF você não precisa realizar um TCF/TEF. No entanto, se você possui um DELF e o curso para o qual deseja se candidatar exige um nível de francês avançado, será preciso obter um DALF ou um TCF nível 5 ou 6. 

Sim. Ao contrário do DELF/DALF que são diplomas, o TCF/TEF são certificados com validade definida: dois anos para o TCF e um ano para o TEF.

Sim, desde que haja um intervalo mínimo de 60 dias entre uma prova e outra. Se for realizar um outro teste, fique muito atento aos prazos de apresentação do resultado.
O ideal é que já possua um dos testes/diplomas em francês durante o período de candidatura. Se isso não for possível, deverá contactar a instituição francesa para ver se o envio posterior do resultado será aceito. As instituições têm autonomia para recusar candidaturas provenientes de dossiês considerados incompletos.
Muito embora o nível de francês do candidato não seja o único critério a ser avaliado, uma instituição francesa pode recusar dossiês que não atendam aos pré-requisitos do curso. 
Não, o nível de francês não é o único critério levado em conta pela instituição francesa quando da análise de um dossiê. O seu dossiê será estudado globalmente, segundo diversos critérios: nível acadêmico, pertinência do projeto em relação à sua formação anterior, motivações, etc.
O curso de francês oferecido antes do início das aulas não visa ensinar o idioma, mas reforçar os conhecimentos previamente adquiridos pelos candidatos aprovados. O simples fato de a instituição francesa oferecer um curso antes das aulas, não significa, de forma alguma, que o conhecimento do idioma não seja requerido no momento da candidatura.